Maurice McKnight Ator pornô processa produtora e diretor por ofensa racial em cena

McKnight diz que ele se recusou a ser chamado de insulto quando abordado por Camp.(Foto:Divulgação)

 McKnight que atua sob o nome de Moe the Monster, entrou com uma ação contra a DF Productions Inc., após ser chamado de “nigger” em cena pornô

Maurice McKnight (Foto: Instagram)Maurice McKnight (Foto: Instagram)

   Um ator pornô negro está processando seu antigo empregador depois que uma mulher branca usou a palavra “nigger” (considerada uma ofensa racial) duas vezes sem seu consentimento enquanto filmava uma cena e um vídeo do incidente, em seguida, apareceu online. Maurice McKnight, que atua sob o nome de Moe the Monster, entrou com uma ação contra a DF Productions Inc. e seu ex-supervisor James Camp, na Corte Superior do Condado de Los Angeles na quinta-feira.

O processo alega que durante as filmagens em 12 de julho de 2017, o diretor Camp perguntou a McKnight em duas ocasiões se ele consentiria em ser chamado “nigger” durante as filmagens com a sua colega branca, e nas duas vezes ele recusou. “Eu disse a ele: ‘Não, eu não gosto da palavra'”, relatou McKnight ao BuzzFeed News na quinta-feira. Ele disse que Camp falou para ele que os fãs gostam de ouvir a palavra durante a pornografia. “Mas eu não gosto disso”, McKnight respondeu.

McKnight disse que o diretor voltou no final do dia e perguntou novamente, observando que sua colega de elenco, Deborah Hinkle, que se apresenta como Ryan Conner, estava ok em usar a palavra. “Eu disse: ‘Eu não ligo se ela está bem com isso – eu não gosto dessa palavra e não estou ok com ela'”, disse McKnight, que trabalha na indústria de filmes para adultos há nove anos.

Ele também disse que Hinkle estava ao lado do diretor nas duas vezes em que ele se recusou a fazer a cena dessa forma. No entanto, durante as filmagens de sua ejaculação, Hinkle pode ser ouvido dizendo a palavra duas vezes. “Me dê todo esse esperma de ‘nigger’. Me dê toda essa por*** de ‘nigger'”, disse Hinkle, em um vídeo que foi enviado para o site dogfart.com, uma rede de pornografia dirigida pela DF Productions. Hinkle não respondeu imediatamente ao pedido de comentários do BuzzFeed News.

“O uso da palavra ‘nigger’ no local de trabalho é considerado pelos tribunais, e pela nossa sociedade, como a discriminação racial mais ofensiva imaginável”, disse o advogado de McKnight, Dan Gilleon. “A palavra encarna o mal do racismo. Infelizmente, a Dogfart ganha muito dinheiro com os racistas em nossa sociedade, então eles estavam dispostos a fazer com que Moe realizasse essa cena, sabendo que Ryan Conner planejava usar essa linguagem vulgar”, disse ele.

Não está claro se o vídeo ainda está disponível na rede Dogfart, especializada em vídeos inter-raciais. A notícia da ação foi punlicada pela primeira vez na quinta-feira News York Daily News. McKnight alega em seu processo que a empresa “tem como alvo espectadores racistas e os induz a pagar dinheiro a DFI em troca do direito de ver filmes adultos racistas”. Ele disse que pediu que as imagens fossem editadas depois que percebeu que estava sendo vendido on-line em dezembro de 2017, o que a equipe da DF Productions recusou.

Supostas mensagens de texto publicadas na ação mostram Cable Rosenberg, proprietário da DF Productions, e Camp insultando McKnight. “Deixe seu pênis duro novamente e pare de ser um macho beta… Está ficando constrangedor. Qualquer interferência a mais  e nós vamos levar isso ao tribunal”, Rosenberg mandou uma mensagem, de acordo com o processo.

“Eu quero que essa palavra e esses tipos de estigmas sejam eliminados da indústria adulta”, disse McKnight.

McKnight says he twice refused to be called the slur when approached by Camp.Maurice McKnight (Foto: Instagram)

Uma cena do vídeo; McKnight está à esquerda. (Imagem obscurecida pelo BuzzFeed News.)Uma cena do vídeo; McKnight está à esquerda.(Foto: BuzzFeed News)

 

Be the first to comment on "Maurice McKnight Ator pornô processa produtora e diretor por ofensa racial em cena"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*