Ministérios atuam integrados em operação de transferência de presos

TJSP.(Foto:Divulgação)

Por decisão do TJSP, 22 detentos ligados a uma facção criminosa foram deslocados a presídios federais


Forças militares permanecem nos estados até 27 de fevereiro.(Foto:Divulgação)

Uma ação integrada dos ministérios da Justiça e Segurança Pública e da Defesa começou nesta quarta-feira (13) para o transporte de presos sob custódia federal e a segurança de unidades prisionais no País. Após decisão do Tribunal de Justiça paulista, 22 detentos acusados de participar de uma facção criminosa de São Paulo foram transferidos pela manhã para presídios federais em outros estados brasileiros.

Veja também: Presídios de segurança máxima têm novas regras para visitas

“O isolamento de lideranças é estratégia necessária para o enfrentamento e o desmantelamento de organizações criminosas”, afirmou o Ministério da Justiça e Segurança Pública, em nota. Para auxiliar a transferência, a Força Aérea Brasileira (FAB) prestou apoio logístico à Polícia Federal no transporte de presos e agentes penitenciários pelo País. Aviões militares da corporação foram usados na operação.

Vigilância

Em outra decisão, as Forças Armadas ainda vão reforçar a vigilância nos arredores de presídios federais em Mossoró (RN) e Porto Velho (RO). A medida foi definida por meio de decreto presidencial, que estabeleceu que a patrulha militar deve ser feita em um raio de 10 quilômetros das unidades prisionais.

O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) determina a permanência das forças militares nos estados até 27 de fevereiro. Os agentes vão trabalhar de modo integrado às forças policiais estaduais e ao Departamento Penitenciário Nacional.

Be the first to comment on "Ministérios atuam integrados em operação de transferência de presos"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*