Programa Minha Casa Minha Vida aumenta valor máximo para financiamento habitacional

Minha Casa Minha Vida.(Foto:Divulgação)

Novo limite de imóveis financiados pelas famílias das faixas 2 e 3 passa a ser de R$ 145 mil


Novo teto de R$ 145 mil vale para os imóveis localizados no Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal.(Foto: Arquivo/Agência Brasil)

As famílias que integram as faixas 2 (renda de até R$ 4 mil) e 3 (renda de até R$ 7 mil) do programa Minha Casa Minha Vida têm acesso a novas condições para financiar imóveis com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Nesta sexta-feira (8), a Caixa Econômica Federal e o Ministério do Desenvolvimento Regional anunciaram que o valor máximo do financiamento habitacional em municípios com até 50 mil habitantes passou de R$ 110 mil para R$ 145 mil.

O novo teto vale para os imóveis localizados no Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. No resto do País, a tabela ficou da seguinte forma: na região Sul, Espírito Santo e Minas Gerais, o valor máximo passou de R$ 105 mil para R$ 140 mil; no Centro-Oeste, com exceção do DF, de R$ 105 mil para R$ 135 mil; e no Norte e Nordeste, de R$ 100 mil para R$ 130 mil.

Além disso, municípios com menos de 20 mil habitantes passam a ter acesso às mesmas condições oferecidas às cidades com até 50 mil moradores. Antes, o teto de financiamento nas localidades com menor população era de R$ 95 mil em todo o País.

Outra novidade é o valor máximo de subsídio para as famílias da faixa 2, que passa a ser de R$ 11,6 mil em municípios com menos de 20 mil habitantes. Nas demais localidades, o teto para esta faixa segue sendo de R$ 29 mil, dependendo da região. Fonte: Ministério do Desenvolvimento Regional

Be the first to comment on "Programa Minha Casa Minha Vida aumenta valor máximo para financiamento habitacional"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*